Se você está se preparando para praticar yoga em casa, é ideal, mas não obrigatório, que você tenha um tapetinho de yoga (mat). Além de te deixar mais confortável, o tapete vai te ajudar a criar um ambiente especial para a sua prática. Você vai notar que o momento em que você estende seu tapete já te ajuda a ir se preparando mentalmente, se concentrando e abrindo seu coração para aquele momento de entrega.
Existem várias opções de tapetinho ou colchonetes de diferentes materiais. Na internet existem opções a partir de R$ 70 até R$ 600. Vai depender do seu bolso e da frequência com que pratica, afinal, quanto mais você usar, mais rápido ele vai desgastar. Particularmente, eu gosto muito dos tapetes feitos de E.V.A. porque são macios, não tão gelados ao toque e aderentes. Mas você também pode improvisar usando uma toalha de piscina ou uma canga, um tapete de sisal ou qualquer coisa que não te deixe diretamente em contato com o chão. Mas não pode escorregar, hein!
Além do tapetinho, você precisará de um espaço onde caiba deitada com os braços abertos, medindo cerca de 2 metros por 2 metros. Desta forma, terá o conforto máximo nas posturas. Para as meditações e aquietamentos, será necessária uma almofada para se sentar.
Se onde você mora faz frio, deixe uma cobertinha à mão para se cobrir durante os relaxamentos. Se você tiver uma máscara para dormir, pode deixar ao alcance também, assim garante um relaxamento profundo no final da prática, mas também pode usar uma toalhinha sobre os olhos.
Uma opção para quem tem habilidades de costura é fazer um travesseirinho para colocar sobre os olhos, feito com ervas dentro (como camomila ou erva doce), de modo que sinta os aromas enquanto relaxa, despertando outras sensações.
Para vestir, escolha uma roupa confortável e fique descalça, preferencialmente sem muitos adereços metálicos como grandes brincos ou anéis.
Para todas as atividades é extremamente necessário que você tome cuidado, faça tudo no seu limite, respeitando o seu corpo e também seu tempo, as suas vontades, a sua respiração, condições físicas, limitações nas articulações… faça a prática com muita calma, sem movimentos bruscos, evitando ao máximo os impactos, principalmente nas pernas e quadril.
Mas o mais importante de tudo é o coração aberto, a boa intenção e a vontade de se conhecer e conectar.
Boa prática e até a próxima!