Escolha uma Página

Quando uma mulher é fecundada a vida dela muda para sempre. No mesmo instante, milhares de células começam a se multiplicarem para formar um corpo físico para o novo Ser que contribuirá para este planeta.

Alguns dias depois ela terá certeza de que está grávida, e um turbilhão de novas sensações vão inundar a rotina, que nunca mais voltará a ser a mesma.

Eu não tinha esta consciência quando engravidei: de que nada mais seria como antes.

São as mais diversas preocupações que a nova mãe vai ter: enxoval, móveis, papel de parede, carrinho, bebê conforto, tipos de mantas, fraldas, cobertores, cueiros (eu demorei pra saber o que era esse pedaço de pano rsrsrs), tipos de berço, de colchão, de travesseiro, se vai ou não ter o kit de berço, com ou sem babados, dossel, mosqueteiro, saia, almofada, e a lista não tem fim!

É difícil se manter centrada com tantas coisas pra escolher, decidir, resolver.

Mas eu gostaria aqui de te contar que muito pouco de toda esta lista realmente importa. Eu devia ter gasto mais tempo no mínimo visitando outros médicos, conhecendo doulas, lendo sobre parto, fazendo a playlist do momento do parto, escrevendo meu plano de parto, do que escolhendo móveis pro quarto ou modelo de carrinho.

Claro que tudo isso importa, sim! Vão te ajudar…. Mas não se sobrecarregue com as escolhas. Pense que a única coisa realmente essencial é que vc esteja bem para cuidar do seu filho, dar amor, amamentar e descansar.

Mas ter certeza do tipo de parto que você quer, depois de ter se informado muito, e estar bem alinhada com seu companheiro ou companheira, devem tomar mais o seu tempo durante a gestação. Depois que eu passei pelo parto, percebi que nada do que eu pudesse ter feito realmente me prepararia para este momento. São tantas coisas acontecendo e você se sente só, em meio a um monte de gente. É você quem vai passar pelo Portal.

Eu sinto muito pela minha experiência não ter sido um parto natural humanizado. Eu tive medo, não estava cercada de pessoas comprometidas com esta minha escolha e fui induzida a cesariana. Sinto, mas procuro não sofrer. Com compaixão eu busco me perdoar e o perdão da minha filha… E por isso hoje se eu puder lhe dar uma dica é: não se preocupe com a enxurrada de parafernálias que você “precisa” ter. Esteja serena em ter o mínimo necessário para o seu conforto tentando imaginar a sua nova rotina: você precisa se alimentar bem, alguém tem que fazer compras e preparar os alimentos pra você, seu bebê precisa de algumas trocas de roupa, fraldas e paninhos de todos os jeitos, algodões e óleos vegetais pra higiene, algum local para dar banho e trocar, onde vocês dormirão nos primeiros dias, e quando você puder soltá-lo, onde ele ficará? Pra mim todo o resto foi supérfluo, tempo desperdiçado…  ou, pensando por um outro ângulo, serviu para que hoje eu pudesse escrever aqui para você: não se preocupe com as parafernálias, cuide só de você(s).

Foto da querida Michele Moraes Fotografia da minha querida amiga Ana Beatriz grávida do Tito.