Doula é uma mulher que serve, esse é o significado da palavra. No acompanhamento da gestação, parto e puerpério, ela é contratada para prestar um serviço, uma assessoria, uma assistência, levando informações baseadas em evidências científicas recentes e em órgãos competentes que orientam e fazem recomendações (OMS, Ministério da Saúde, Sociedade brasileira de Pediatria, entre outros).

É uma escolha da mulher, ter ou não uma doula. Essa profissional, diferentemente dos profissionais de saúde (enfermeira e obstetra) não precisa de formação específica e devido a isso é fundamental que exista um vínculo, uma identificação, na escolha da sua doula.

O que a doula faz?

  • Na gestação: reuniões para falar sobre o pré-natal, para conhecer a gestante e o acompanhante de livre escolha que vai estar com ela no dia do parto. Informa sobre o que é trabalho de parto e portanto ajuda a preparar para esse momento. Elabora junto um Plano de Parto – uma estratégia para o grande dia. Acompanha (presencial e online), responde dúvidas, pesquisa, explica, apoia, acolhe, escuta e ouve!!! Prepara física, mental e emocionalmente e pra isso usa as aulas, reuniões, vídeos, documentos, indicações, todo material que estiver ao seu alcance….
  • No parto: vai até a família e assiste ao parto, tentando facilitar esse momento, aliviar a dor, apoiar, conversar, explicar, acalmar, lembrar de respirar, de  movimentar, dando opções de formas não farmacológicas para viver essa experiência fisiológica tão intensa que é o nascimento. Ela pode fazer massagens, usar de terapias alternativas que ela domine tais como: aromaterapia, hipnose, cromoterapia, musicoterapia, ambiência, massagem, acupuntura, acupressão, posições, exercícios, respirações…
  • No pós-parto: Ajuda na amamentação e na primeira hora de vida do bebê, nos primeiros cuidados e orientações gerais, acolhe a mãe nos seus medos, ansiedades, encaminha para serviços mais especializados caso perceba que a dificuldade está além das suas competências. Fala sobre os saltos e picos que o bebê vai viver nos primeiros anos de vida e ensina instrumentos para acalmar e acalentar. Ouve sobre a experiência da mulher que quer reviver os momentos do nascimento como uma pessoa externa que assistiu. Ajuda a organizar essas emoções. Escuta sobre o puerpério e os novos desafios da vida materna e da família.

 

Portanto, o atendimento (pelo menos o meu rsrs), é composto por encontros – pelo menos 4 no total: pré-parto, vídeo aulas sobre parto e nascimento, preparação e tal, acompanhamento no dia do nascimento, uma visita pós parto e WhatsApp ILIMITADO desde o primeiro contato até o bebê completar 18 anos (rsrsrs).

 

A maioria dos atendimentos é hospitalar com equipe composta por Doula, Enfermeira e Médico Obstetra.

Ficou alguma dúvida? Estou a disposição para esclarecimentos!

Ps: Essa foto é do parto da Camila Cole, pela Isa Angioletto